Gestão > Resultados Financeiros

Nuvem impulsiona resultados da SAP no Brasil pelo sexto trimestre seguido

Globalmente, a receita da empresa com subscrições de cloud e suporte totalizou 932 milhões de euros, o que representa um crescimento de 29% na comparação com igual período do ano passado

27 de Julho de 2017 - 15h14

A SAP encerrou o segundo trimestre deste ano com lucro líquido foi de 666 milhões de euros, cifra 18% inferior aos 813 milhões de euros registrados em igual período de 2016. A receita totalizou cerca de 5,7 bilhões de euros, 10% a mais que os 5,2 bilhões de euros registrados entre janeiro e março do ano passado.

A expansão da receita foi puxada pela venda de licenças de software e a oferta de software na nuvem, que, juntas, registraram 4,7 bilhões de euros, cifra 9% superior aos 4,3 bilhões obtidos no mesmo trimestre de 2016. A receita somente com subscrições de cloud e suporte totalizou 932 milhões de euros, o que representa um crescimento de 29% na comparação com igual período do ano passado, quando contabilizou 720 milhões de euros.

Os serviços de suporte a software também ajudaram a puxar a receita com vendas totais de 2,7 bilhões de euros, 5% superior ao alcançado um ano antes. A receita somente com licenças software totalizou 1,04 bilhão de euros, mantendo-se praticamente estável em relação a igual período do ano anterior.

No Brasil, a empresa elevou em três dígitos seus novos negócios em nuvem, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Embora não divulgue números regionais, este foi o sexto trimestre consecutivo em que a empresa reportou crescimento na receita com vendas na modalidade de cloud. Também foi registrado um aumento de três dígitos nas vendas de soluções em nuvem para pequenas e médias empresas realizadas por meio de parceiros.

“As empresas estão entendendo as vantagens das soluções em cloud, não só pela questão da diferença do investimento, mas, principalmente por ser um caminho mais flexível para a inovação e a digitalização dos processos e negócios das organizações”, afirma Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil.

Entre as ofertas em nuvem, a solução de para gestão de compras SAP Ariba, teve destaque, alcançando expansão de três dígitos. Uma das empresas que adquiriram a solução foi O Boticário. A terceira maior empresa de cosméticos do Brasil e maior franquia de cosméticos do mundo decidiu mover seus negócios para a nuvem. Com 4.070 lojas no Brasil e nove em outros países, a empresa selecionou uma série de soluções da SAP para ajudar a reduzir a complexidade dos seus negócios de varejo, entre elas o software SAP Ariba e a aplicação SAP IBP, também em nuvem, que é uma ferramenta de planejamento para gerenciamento da cadeia de suprimentos.

Outras soluções em nuvem que apresentaram um aumento de três dígitos foram SAP HEC (HANA Enterprise Cloud), que permite a transição de aplicações on premises para um ambiente de nuvem, com processamento em tempo real, e SAP Cloud Platform, plataforma como serviço (sem a necessidade de se ter a infraestrutura tecnológica) voltada para o desenvolvimento de aplicações que conectam pessoas, máquinas e dispositivos e empresas.

Mais Lidas

Um importante cliente de cloud conquistado pela SAP Brasil no trimestre foi a Embraer, terceira maior empresa de aviação civil do mundo, que adquiriu a solução Concur Travel & Expenses para melhorar seus processos de conformidade, a experiência dos clientes internos e para reduzir custos.

A SAP foi escolhida para ser o parceiro tecnológico do Grupo Moura e sustentar o seu crescimento nos próximos anos. A SAP irá apoiar o processo de transformação digital da empresa. Além do SAP S/4HANA, a Moura vai implementar as soluções cloud SAP SuccessFactors, SAP Ariba, SAP Fieldglass e SAP Hybris, para suas áreas de negócios. A Moura também adquiriu o serviço de treinamento e educação Learning HUB e o SAP HANA Enterprise Cloud, a nuvem privada SAP para dar suporte ao SAP S/4HANA. Com 59 anos de existência e uma capacidade de produção superior a 8 milhões de baterias por ano, a Moura é líder no setor automotivo na América do Sul.

Especificamente por indústria, a SAP Brasil teve destaque nas vendas para os setores de produtos de consumo, engenharia e construção e bancos, todos com um crescimento acima de três dígitos.