Tecnologia > Hardware

HP supera Lenovo e retoma liderança mundial na venda de PCs no segundo trimestre

As remessas de computadores pessoais da empresa cresceram na maioria de regiões do mundo, em especial nos Estados Unidos

14 de Julho de 2017 - 19h52

A HP Inc. superou a Lenovo e retomou a primeira posição no ranking mundial de vendas de PCs no segundo trimestre deste ano, de acordo com dados divulgados pelo Gartner.

A fabricante registrou cinco trimestres consecutivos de crescimento anual. As remessas de computadores pessoais da HP cresceram na maioria de regiões do mundo, em especial no mercado dos Estados Unidos onde o crescimento dos embarques excedeu de longe a média mundial.

Já as remessas globais da Lenovo declinaram 8,4% no segundo trimestre, após dois trimestres consecutivos de crescimento. Os embarques da Lenovo registraram queda ano sobre ano em todas as regiões-chave da empresa.

A Dell, por sua vez, alcançou cinco trimestres consecutivos do crescimento das remessas globais, que tiveram aumentou 1,4% no segundo trimestre. A Dell deu alta prioridade ao segmento de PCs como um negócio estratégico. Entre os três principais fabricantes de PCs, a Dell é a única que pode suprir uma ampla gama de necessidades do mercado devido ao guarda-chuva de tecnologias das empresas que integram o grupo.

De acordo com o Gartner, as remessas mundiais de PCs totalizaram 61,1 milhões de unidades no segundo trimestre, o que representa um declínio de 4,3%na comparação com o mesmo período de 2016. A indústria de PCs completou cinco anos consecutivos de queda nas vendas, e este é o décimo quarto trimestre seguido de declínio nas remessas de equipamentos, sendo que o volume de embarques no segundo trimestre foi o menor em um trimestre desde 2007.

"Os preços dos PCs mais elevados devido à escassez de chips de memória DRAM, unidades de estado sólido (SSDs) e painéis LCD tiveram um impacto negativo significativo sobre a demanda de PCs no segundo trimestre", disse Mikako Kitagawa, analista principal da Gartner. "O repasse dos preços dos componentes mais elevados variou de fornecedor para fornecedor. Alguns decidiram absorver o aumento dos custos dos componentes sem repassar para o preço final de seus PCs, enquanto outros transferiram os custos para o usuário final."

Nos EUA, as remessas de PC totalizaram 14 milhões de unidades no segundo trimestre, um declínio de 5,7% na comparação com igual período de 2016. O mercado norte-americano recuou devido à demanda fraca.

Entretanto, de acordo com o Gartner, o mercado de Chromebooks tem crescido muito mais rapidamente do que o de PCs. O instituto de pesquisas não inclui as remessas de Chromebook no mercado global de PCs, embora ela exerça um impacto, ainda que moderado, nas vendas. Segundo o Gartner, os embarques mundiais de Chromebooks cresceram 38%, enquanto o mercado global de PCs recuou 6%.