Gestão > Analytics

Governo adota ferramenta de análises e visualizações em compras públicas

Portal utiliza ferramentas da Qlik para pesquisar, analisar e comparar os preços praticados pelo governo federal nas contratações de materiais e serviços

19 de Junho de 2017 - 13h15

Antes de lançar o Painel de Preços em abril, portal público que permite pesquisar, analisar e comparar os preços praticados pelo governo federal nas contratações de materiais e serviços desde 2015, o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão decidiu implantar uma ferramenta de análises e visualizações para ajudar o gestor público, principalmente na fase de pesquisa de preço, que é uma fase crítica do processo de licitação.

As análises e visualizações foram desenvolvidas por meio do Qlik Sense e integradas ao website com o Qlik Analytics Platform. A integração permite que o dashboard online seja totalmente responsivo — é possível acessar o painel de qualquer tipo de dispositivo com a mesma facilidade de uso.

Antes do lançamento do portal, aproximadamente 90% dos órgãos públicos federais não tinham acesso à base de dados de preços praticados pelo governo. Por conta disso, na hora de levantar orçamentos para uma licitação, os preços estimados ficavam muito acima do valor de mercado e os órgãos corriam risco de pagar mais caro.

“Precisávamos resolver essa questão o mais rápido possível, quando descobrimos as soluções da Qlik. Conversamos, então, com um de seus master reseller, a Inteligência de Negócios (IN), e desenvolvemos o portal em tempo recorde”, conta Daniel Rogerio, coordenador-geral dos sistemas de compras governamentais do Ministério do Planejamento. “Agora, além de garantir total transparência ao contribuinte, o novo Portal de Preços facilita a tomada de orçamentos e o balizamento dos preços, o que nos permite comprar mais rápido e por um preço menor”, comemora.

O projeto do portal começou a ser traçado em novembro de 2016 e, em apenas duas semanas, os dashboards e visões já estavam prontos com o apoio da Inteligência de Negócios. As organizações focaram esforços em melhorar a usabilidade e o design do website para torná-lo o mais intuitivo possível. Previsto para ser lançado no final de 2018, o site foi ao ar em abril de 2017.

“O governo já possuía uma plataforma chamada SIASG/Comprasnet, que registrava todas as informações de compras realizadas e homologadas. Portanto, bastou organizarmos a base de dados e utilizarmos nossa expertise para expor tudo de uma forma simples e eficiente”, aponta Clayton Montarroyos, diretor da Unidade de Governo da IN.

O Qlik Sense é uma solução de self-service de BI da companhia e o Qlik Analytics Platform, uma plataforma aberta na qual a comunidade global de desenvolvedores Qlik pode criar aplicações de análise customizadas e baseadas em APIs.

Mais Lidas

“Juntas, essas ferramentas permitem a criação de visões simples, completas e que podem ser utilizadas por qualquer pessoa, mesmo sem nenhum conhecimento técnico. Isso foi a chave para o Ministério do Planejamento, uma vez que a ideia é incentivar o uso em massa do Painel de Preços”, explica Marcelo Rezende, diretor geral da Qlik no Brasil. “Estamos felizes em apoiar o governo brasileiro em seu objetivo de se tornar cada vez mais transparente e eficiente”, completa.

Para impulsionar o uso do Painel, o Ministério do Planejamento desenvolveu vídeos explicativos com tutoriais e fará treinamentos curtos com outros órgãos do governo. “Apesar de muito intuitivo, sabemos que precisamos incentivar o uso entre os Ministérios e demais órgãos federais e estaduais. Só assim conseguiremos tornar nossas compras melhores”, conta Rogerio